terça-feira, 12 de maio de 2009

REGIÃO SUDESTE


A região constituída pelos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais, ocupa uma área de 924.266 km² , que corresponde a 10,85% do território brasileiro, com uma população de 62.660.700 habitantes – 42,7% do total brasileiro.

Aspectos físicos


Relevo
Do litoral para o interior, sucedem-se:
Planície costeira, com baixadas, praias, dunas, restingas, lagoas costeiras e baías.
Planalto atlântico, muito acidentado, com muitas serras: do Mar, da Mantiqueira, do Espinhaço, etc.
Planalto meridional dividido em: planalto arenito-basáltico e depressão periférica.

Hidrografia
A região é percorrida por rios de planalto, com grandes possibilidades de aproveitamento hidrelétrico. As principais bacias são: do Paraná, São Francisco e do Leste.

Clima
Os tipos de climas que atuam na região são: tropical, na maior parte da região; tropical de altitude, na parte leste, onde o relevo é mais alto; subtropical, no sul e; semi-árido, no norte de Minas Gerais.

Vegetação
A Mata Atlântica é a formação original no leste; os cerrados são comuns nas áreas de clima tropical mais seco; as caatingas aparecem em trechos de clima semi-árido; no sul a floresta subtropical e a vegetação de praia, junto do litoral.

Visão geral

O sudeste recebe migrantes de todo o país e é a região de maior peso na economia do país, possuindo o maior parque industrial (São Paulo-Rio-Minas), o mais elevado grau de urbanização, a maior densidade viária e os portos e aeroportos mais desenvolvidos e movimentados, bem como as principais universidades e centros de pesquisa do país.
O sudeste apresenta também uma série de problemas próprios de um país de economia dependente. A penetração do capitalismo na agropecuária liberou grandes contingentes de mão-de-obra, seja pela mecanização das atividades, seja pela concentração de propriedade da terra. Esse pessoal migrou para as cidades que não se aparelharam o suficiente, ocasionando, por conseguinte, a multiplicação de favelas e cortiços.
A agropecuária não apresenta bons resultados em sua totalidade: no norte de Minas pratica-se uma pecuária extensiva; há bolsões de pobreza no Vale do Jequitinhonha, no Espírito Santo e no Vale do Ribeira, em São Paulo, para citar alguns exemplos.

O Sudeste, coração urbano-industrial do Brasil

Vamos verificar que essa porção do território brasileiro concentra a maior parcela da produção agroindustrial e apresenta os melhores padrões de renda da população brasileira. Ao mesmo tempo, apresenta muitas carências quanto aos serviços básicos: transporte coletivo, saúde e educação, principalmente nas grandes cidades.
A região Sudeste é caracterizada por forte desenvolvimento industrial, agricultura muito dinâmica, intensa circulação de mercadorias e pela presença das maiores metrópoles do país. Esse desenvolvimento foi possível devido aos aspectos naturais, à atividade humana na região e à dinâmica da economia que
ali se estabeleceu.

A concentração industrial na região Sudeste


A região Sudeste apresenta um quadro natural privilegiado. É cortada pelo Trópico de Capricórnio na altura da cidade de São Paulo. A localização e o relevo da região permitem a predominância do clima tropical, que apresenta maior regularidade no regime de chuvas, com verão quente e chuvoso e inverno de temperaturas amenas e chuvas escassas.
Um dos aspectos que marcam a paisagem do Sudeste e a distinguem de outras regiões do Brasil é justamente o relevo. Ele apresenta uma topografia com predomínio de terras elevadas, isto é, de serras e planaltos. Nessas áreas ocorre o clima tropical de altitude, no qual as temperaturas são mais amenas.
As serras do Mar e da Mantiqueira formam a borda escarpada do Planalto Brasileiro, que vai declinando suavemente para o interior. Esse relevo funciona como um grande divisor de águas, responsável pela formação de dois grandes rios brasileiros: o Paraná, que corre para o sul, e o São Francisco, que se dirige para o norte.
Devido ao grande número de quedas d’água, esses rios apresentam grande aproveitamento energético, com usinas hidrelétricas como Itaipu, Furnas e Três Marias, entre outras, que abastecem de energia elétrica as indústrias e as cidades do Sudeste.
Vários recursos naturais importantes para as indústrias são encontrados na região Sudeste. Atualmente, a extração e a produção de matérias-primas minerais e energéticas contituem importantes fontes de recursos para a região. O petróleo - no qual se destaca o Estado do Rio de Janeiro, com cerca de 70 % da produção nacional - e o minério de ferro - extraído do Quadrilátero Ferrífero em Minas Gerais - são importantes recursos naturais que alimentam a atividade industrial do Sudeste.
Os solos férteis do trecho paulista do planalto foram muito importantes para a expansão do café. Conhecidos como terra roxa , devido à sua tonalidade escura, esses solos, que se estendem em direção ao sul do país, são provenientes da alteração de rochas vulcânicas, originadas por derramamento de lavas.
A economia cafeeira trouxe investimentos, atraiu mão-de-obra e implantou ferrovias, principalmente em São Paulo. Todos esses fatores facilitaram o processo de industrialização da região Sudeste, que apresenta grandes complexos industriais, como as áreas metropolitanas de São Paulo e Rio de Janeiro, e núcleos industriais importantes, como Campinas, São José dos Campos e Ribeirão Preto, em São Paulo, Volta Redonda e Barra Mansa, no Rio de Janeiro, e Juiz de Fora e Ipatinga, em Minas Gerais.
A atividade industrial está se expandindo para novas áreas, como o sul de Minas Gerais ou o norte do Espírito Santo, onde a produção de celulose para a fabricação de papel está modificando radicalmente a paisagem de cidades como Aracruz, que hoje dependem diretamente dessa atividade econômica.
A agricultura da região também se destaca das demais do país. Por ser predominantemente moderna, com nível técnico avançado, é bastante integrada à indústria. A região Sudeste concentra a maior parte da produção agrícola comercial do Brasil.
O café, que era produzido no passado em São Paulo, hoje é o principal produto de exportação de Minas Gerais. A soja e a laranja também são itens importantes no comércio exterior brasileiro.
O Brasil é responsável pelo fornecimento de cerca de 70 % do suco de laranja consumido no mundo, em sua maioria proveniente das plantações do Estado de
São Paulo.
A região Sudeste é, do ponto de vista econômico, a região mais integrada do país. Nela se encontram adensadas a maior parte das malhas ferroviária, rodoviária, de distribuição de energia e de telecomunicações.
São Paulo controla o mercado financeiro nacional, sediando os principais bancos privados e movimentando capitais na maior bolsa de negócios do país.
A indústria cultural também é fortemente concentrada no Sudeste, onde estão os principais jornais de circulação nacional e as sedes das grandes redes de televisão, que difundem para todo o Brasil os hábitos de comportamento de uma sociedade urbana e integrada no mercado mundial, o que não é a realidade da maioria dos lugares dispersos no território nacional.
É também na região Sudeste que se encontram as maiores cidades brasileiras, em grande parte resultantes do processo de concentração industrial. O crescimento acelerado desses centros urbanos não foi acompanhado por uma equivalente oferta de serviços básicos, como transporte público, educação e saúde. Isso produz fortes pressões sobre os governos municipais, a quem cabe a responsabilidade pelo atendimento direto à população.
Assim, a concentração de população e de atividades econômicas também gera problemas. A degradação do meio ambiente tem sido uma constante na região. A destruição quase completa da vegetação nativa, a intensificação dos processos erosivos e as enchentes nas cidades, por exemplo, são processos causados pela ocupação rápida e desordenada das encostas e margens dos rios.
Outro grande problema é o agravamento das tensões sociais nas grandes cidades. A concentração da renda, aliada à crise econômica, produz um quadro de subemprego e desemprego que cria, nas metrópoles do Sudeste, verdadeiros “bolsões” de pobreza, onde crescem a violência e as práticas ilegais que ameaçam a conquista da cidadania e a construção democrática da nação.
A região Sudeste apresenta condições naturais marcadas pela presença de serras e planaltos. A disponibilidade de recursos naturais e seu processo de ocupação, em grande parte comandado pela economia cafeeira, criou condições favoráveis para iniciar e consolidar o processo de industrialização no Brasil.
A região Sudeste possui o maior parque industrial do país. Conta com uma agricultura moderna e diversificada e apresenta uma densa rede de transportes, principalmente rodoviária.
Na região Sudeste localizam-se as maiores metrópoles brasileiras, onde predominam as atividades industriais e de serviços. Tais metrópoles constituem centros financeiros nacionais.
Nessas concentrações urbanas, porém, encontramos os maiores problemas da região, que são a degradação do meio ambiente e a pobreza de uma parcela
ponderável da população.

12 comentários:

  1. ALUNOS, PRESTEM ATENÇÃO NA CONSTRUÇÃO DO ESPAÇO GEOGRÁFICO DA REGIÃO SUDESTE A PARTIR DOS CICLOS DA MINERAÇÃO (COM A MUDANÇA DA CAPITAL BRASILEIRA DE SALVADOR PARA O RIO DE JANEIRO) E DO CAFÉ (NO VALE DO PARAÍBA ENTRE RIO DE JANEIRO E SÃO PAULO).

    OBSERVEM QUE A REGIÃO SUDESTE É A MAIS INDUSTRIALIZADA DO PAÍS E TEM A MAIOR POPULAÇÃO.

    ALÉM DISSO SOFRE COM PROBLEMAS DE INFRA ESTRUTURA (TRANSPORTE, HABITAÇÃO, SANEAMENTO, SEGURANÇA ETC)

    ResponderExcluir
  2. hgvkjfghkgfkfhfhfhkhkgjfgj

    ResponderExcluir
  3. Parabens;
    Otima pesquisa;
    ESPETACULAR.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  5. pow quando eu faço uma mudança no uniforme do Santo André na hora que eu vou jogar tem um erro no uniforme...

    ResponderExcluir
  6. eu nao achei nada do que eu queria :( :( :( :( :(

    ResponderExcluir
  7. adorei ter descobertor mais esta porta de estudo obrigado mesmo valeu.ass:edna maria

    ResponderExcluir
  8. coloque esse comentário em forma de artigo academico, tem muita informação boa mas não da para saber se são confiáveis. obrigada.

    ResponderExcluir